Sobe para 169 o número de mortos na tragédia em Brumadinho

O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais atualizou neste domingo, 17, para 169 o número de mortos em razão do rompimento de uma barragem da mineradora Vale em Brumadinho. Mais cedo, a corporação informou que dois corpos foram retirados da lama de rejeitos nos últimos dois dias e que as equipes localizaram fragmentos de cadáveres.

De acordo com boletim da Defesa Civil do Estado, todos os mortos já foram identificados. A tragédia na mina Córrego do Feijão, nos arredores da capital Belo Horizonte, deixou ainda 141 pessoas desaparecidas – entre funcionários da mineradora, terceirizados que prestavam serviços à Vale e membros da comunidade.

As buscas seguem na cidade desde o rompimento da barragem da Vale, no dia 25 de janeiro. Os rejeitos invadiram áreas da mina Córrego do Feijão, onde a estrutura estava, e das proximidades, deixando um rastro de mortes e destruição, revela o Terra.

Desde o início das buscas, foram localizadas 393 pessoas, das quais 224 são da “lista da Vale” e 169 da comunidade. Não há mais pessoas hospitalizadas, segundo o balanço atualizado pela Defesa Civil.

Crédito

O Banco do Brasil anunciou que produtores de Brumadinho terão um prazo mais longo para financiamentos adquiridos. O vencimento das dívidas foi adiado em um ano, considerando os prejuízos causados pela tragédia.

18/02/2019