Órgão de Ministério destaca trabalho ressocializador implantado em Alagoas

Longe da crise nacional no âmbito carcerário, Alagoas dá exemplo com boas práticas. Através da Secretaria da Ressocialização e Inclusão Social (Seris), os egressos saem do cárcere e trabalham dignamente na sociedade. Reconhecendo esse trabalho, o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) homenageou a Seris com o Selo Nacional de Responsabilidade Social pelo Trabalho – Resgata.

A intenção do Selo Resgata é “incentivar, estimular e reconhecer as organizações que utilizam mão de obra oriunda do sistema prisional brasileiro, de forma a ampliar as vagas de trabalho proporcionando melhores condições de reintegração social”, conforme consta na Portaria GAB Depen nº 630. Além dos fatores citados, o incentivo à formação escolar ou profissional dos reeducandos são preponderantes.

Alagoas é, proporcionalmente, a unidade federativa que mais emprega apenados dos regimes semiaberto e aberto. Atualmente, 33 instituições públicas e empresas privadas mantêm convênios com o setor de Reintegração Social da Seris. Cerca de 800 egressos estão inseridos no mercado de trabalho e o índice de reincidência criminal é inferior a 2%.

De acordo com a chefe de Reintegração Social, agente penitenciária Shirley Araújo, a quebra de paradigmas com a política ressocializadora fomentada em Alagoas é um modelo a ser seguido. “Buscamos não só o cumprimento da sanção penal, mas sim o retorno do reeducando ao convívio em sociedade, preparado profissionalmente e com novas perspectivas de vida”.

Além das ações com foco nos egressos do sistema prisional alagoano, Shirley Araújo ressalta o trabalho iniciado no cárcere. “Reconhecemos no trabalho um meio para alcançar o Selo Resgata. Na Gerência de Educação, Produção e Laborterapia (GEPL) temos ainda capacitações permanentes com reeducandos que ainda estão no regime fechando”, finaliza a agente.

Os órgãos conveniados à Ressocialização como a empresa Pré-moldados Empresarial Alagoas Ltda, Instituto de Inovação para o Desenvolvimento Rural Sustentável de Alagoas (Emater), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal) e Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur) também receberam o Selo Resgata.

Ascom – 09/04/2018